27.4.2023

Efeito estufa: o que é o fenômeno essencial para a vida na Terra

Responsável por manter a temperatura do planeta, gases de efeito estufa intensificam o aquecimento global

Escrito por
Da redação
fotografia
TEXTO originalmente publicadO em
Imagem de uma grande estufa com plantas crescendo dentro.
Foto:
Erwan Hesry/ Unsplash

O efeito estufa é um processo natural que mantém a Terra aquecida. Quando a luz solar entra na atmosfera, parte dos raios é refletida de volta para o espaço, enquanto outros são absorvidos por gases como o dióxido de carbono e o vapor d'água. Esses gases retêm o calor e mantêm a Terra com a temperatura ideal, como se ela estivesse protegida por um "cobertor" – o fenômeno é o que garante as condições para a existência de vida no planeta.

No entanto, nos últimos anos, a ação humana aumentou a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, especialmente o dióxido de carbono, devido à queima de combustíveis fósseis e outras atividades industriais. Isso causa um aumento na temperatura da Terra – o aquecimento global –, o que leva a mudanças climáticas que podem ter impactos negativos em todo o planeta, como derretimento de geleiras, aumento do nível do mar, eventos climáticos extremos e perda de biodiversidade.

IMPACTO HUMANO

Ao longo da história, o desenvolvimento econômico impulsionou a liberação desenfreada de gases poluentes na atmosfera. Algumas das principais atividades da sociedade que contribuíram para a intensificação desse fenômeno incluem:

Queima de combustíveis fósseis: o uso de carvão, petróleo e gás natural para gerar energia em indústrias, transportes e residências libera dióxido de carbono na atmosfera.

Desmatamento e queimadas: a remoção de florestas e outras áreas verdes libera o dióxido de carbono que estava armazenado nas plantas e no solo.

Agricultura e pecuária: a produção de alimentos em larga escala pode emitir grandes quantidades de metano e óxido nitroso, gases que têm potencial de aquecimento global ainda maior do que o dióxido de carbono.

Processos industriais: muitas indústrias liberam gases de efeito estufa como resultado de seus mecanismos de produção, incluindo a fabricação de cimento e a formação de metais.

SINAL POLUENTE

Os principais gases de efeito estufa são:

Dióxido de carbono (CO2): é o principal gás de efeito estufa liberado pela queima de combustíveis fósseis e pelo desmatamento.

Metano (CH4): é um gás mais potente do que o dióxido de carbono, produzido principalmente pela decomposição de matéria orgânica em aterros sanitários, cultivo de arroz, pecuária, entre outros.

Óxido nitroso (N2O): é emitido principalmente pela agricultura intensiva e pelo uso de fertilizantes.

Clorofluorcarboneto (CFCs): são gases usados em equipamentos de refrigeração e ar-condicionado, aerossóis e solventes. Apesar de sua concentração na atmosfera ser baixa, eles são altamente potentes e persistem no ar por muitos anos.

Vapor d'água (H2O): embora a água seja um gás de efeito estufa natural, a atividade humana pode afetar sua concentração na atmosfera por meio de mudanças no uso da terra, desmatamento e outras atividades que afetam o ciclo da água.

SOLUÇÕES

Além de evitar novas emissões, existem formas de remover os gases de efeito estufa da atmosfera. Algumas estratégias incluem:

Reflorestamento e restauração de ecossistemas naturais: as árvores e outras plantas removem o dióxido de carbono através da fotossíntese, armazenando-o em suas estruturas. Reflorestar áreas desmatadas ou restaurar ecossistemas naturais pode ajudar a sequestrar o CO2 da atmosfera.

Agricultura regenerativa: o conceito envolve práticas agrícolas que restauram a saúde do solo e aumentam a absorção de CO2. Isso pode incluir a rotação de culturas, o uso de adubos naturais e outras práticas que promovam a saúde da terra.

Armazenamento geológico de carbono: essa técnica envolve a captura do dióxido de carbono emitido por usinas de energia ou outras fontes industriais e seu armazenamento em formações geológicas, como reservatórios de petróleo e gás esgotados.

Captura e armazenamento de carbono em florestas e outros ecossistemas: isso envolve a captura do dióxido de carbono por meio de plantas e árvores e seu armazenamento em florestas, pântanos e outros ecossistemas naturais.

Tecnologias de captura direta de ar: essa técnica envolve a captura do dióxido de carbono diretamente do ar e seu armazenamento em reservatórios subterrâneos ou outras formas de armazenamento.

Todas as soluções apresentam desafios técnicos e financeiros significativos. A redução das emissões de gases de efeito estufa continua sendo a forma mais eficaz de lidar com o problema do aquecimento global.

Gostou das histórias que você viu por aqui?

Inscreva-se para ficar sempre em dia com o melhor do nosso conteúdo
No items found.
escrito por
Da redação
Da redação
O Nosso Impacto é uma plataforma de comunicação sobre a relação das pessoas com o meio ambiente.
fotografado por
Da redação
voltar ao topo