A força indígena

Txai Suruí ganhou notoriedade ao discursar na abertura da COP26, a conferência do clima, e denunciar crimes contra os povos originários
Por
Jennifer Ann Thomas
fotografia
Jonne Roriz
Atualizado em
20/10/2021 13:47
publicado em
25/10/2021
matéria originalmente publicada em:
Nosso Impacto
|
16/11/2021
A força indígena
Em Glasgow, na Escócia, onde foi realizada a COP26, a conferência das Nações Unidas sobre a mudança do clima, a jovem indígena Txai Suruí discursou na abertura do evento diante de líderes mundiais.
Dentro do centro de eventos escocês, Txai falou sobre os momentos que antecederam a sua ida ao evento:
"Sempre me perguntam como foi a minha preparação para estar na COP. Tiveram vários tipos de preparação: conseguir lugar, conseguir a credencial. Mas na minha aldeia tive outro tipo de preparação. Meus tios fizeram esse cocar para mim. Cada adereço tem o seu significado. Esse cocar também tem o seu significado, esse cocar é um cocar de luta. Eu vim aqui para lutar. Meus tios falaram isso para mim: 'você vai lá lutar pelos nossos direitos'. Nunca sinto que estou lutando sozinha aqui. Todo o meu povo, todos os espíritos da floresta, estão representados nesse cocar comigo, assim como nos outros adereços. Um colar significa poder, o outro significa paz. Minha família fez isso para me dar forças e para representar o meu povo nesse momento".
escrito por
Jennifer Ann Thomas
Jornalista especializada em meio ambiente e sustentabilidade e cofundadora do Nosso Impacto