16.11.2021

A força indígena

Txai Suruí ganhou notoriedade ao discursar na abertura da COP26, a conferência do clima, e denunciar crimes contra os povos originários

Escrito por
Jennifer Ann Thomas
fotografia
Jonne Roriz
TEXTO originalmente publicadO em
No items found.
Uma mulher com um cocár na cabeça está em frente a um globo.
Foto:
Jonne Roriz/ Nosso Impacto

Em Glasgow, na Escócia, onde foi realizada a COP26, a conferência das Nações Unidas sobre a mudança do clima, a jovem indígena Txai Suruí discursou na abertura do evento diante de líderes mundiais.

Dentro do centro de eventos escocês, Txai falou sobre os momentos que antecederam a sua ida a Glasgow:

"Sempre me perguntam como foi a minha preparação para estar na COP. Tiveram vários tipos de preparação: conseguir lugar, conseguir a credencial. Mas na minha aldeia tive outro tipo de preparação. Meus tios fizeram esse cocar para mim. Cada adereço tem o seu significado. Esse cocar também tem o seu significado, esse cocar é um cocar de luta. Eu vim aqui para lutar. Meus tios falaram isso para mim: 'você vai lá lutar pelos nossos direitos'. Nunca sinto que estou lutando sozinha aqui. Todo o meu povo, todos os espíritos da floresta, estão representados nesse cocar comigo, assim como nos outros adereços. Um colar significa poder, o outro significa paz. Minha família fez isso para me dar forças e para representar o meu povo nesse momento".

Gostou das histórias que você viu por aqui?

Inscreva-se para ficar sempre em dia com o melhor do nosso conteúdo
No items found.
escrito por
Jennifer Ann Thomas
Jennifer Ann Thomas
Jornalista especializada em meio ambiente e sustentabilidade e cofundadora do Nosso Impacto
fotografado por
Jennifer Ann Thomas
Jonne Roriz
Fotógrafo com mais de vinte anos no mercado editorial e publicitário e cofundador do Nosso Impacto
voltar ao topo